Hoje em dia fala-se muito em cloud computing, e tornou-se uma parte essencial de como usamos actualmente a tecnologia. Podem pensar que cloud computing é algo que ainda não conhecem ou não usaram ainda, mas enganam-se. Existem serviços cloud bem comuns tais como o Dropbox, SkyDrive, Box, entre muitos outros. Basicamente o que os serviços cloud nos proporcionam é o acesso garantido à nossa informação em qualquer altura e em qualquer dispositivo sem termos de nos preocupar onde são guardados os dados ou como os podemos obter.

De uma maneira geral, cloud computing significa disponibilizar recursos de computação (tais como armazenamento, processamento, software, etc) disponíveis sob a forma de serviços (em redes públicas ou privadas) que podem por sua vez tornar esses recursos disponíveis a partir de qualquer outro sistema.

À semelhança dos serviços cloud que mencionei, podemos construir o nosso próprio serviço cloud, mais precisamente o que vos irei mostrar, um serviço cloud de armazenamento. Neste momento podem-se perguntar: porquê construir o nosso serviço cloud de armazenamento quando já existem tantas opções e muitas delas gratuitas? Aqui ficam as respostas:

  • Serviço cloud não é nosso: apesar destes serviços serem muito populares e fáceis de usar, não são nossos. Usamo-los aceitando os termos e condições  (que normalmente não lemos) que podem ser alterados a qualquer altura pelo fornecedor do serviço. Isto pode colocar os nossos ficheiros em risco;
  • Disponibilidade do serviço: por vezes podemos perder o acesso aos nossos ficheiros devido a possíveis problemas nos servidores do nosso fornecedor do serviço. Isto pode ser bastante problemático se quisermos a um dos ficheiros muito importante a que queremos realmente aceder;
  • Privacidade: uma vez que os nossos ficheiros estão alojados em servidores de terceiros, há sempre a possibilidade de alguém ou alguma entidade aceder aos nossos ficheiros sem que tenhamos conhecimento. Cada vez mais esta situação se torna uma grande preocupação para os utilizadores destes serviços;
  • Funcionalidades e restrições: a maior parte destes serviços proprietários não têm muitas funcionalidades e são muito restritivos em relação ao que podemos fazer com os ficheiros.

ownCloud

O ideal era mesmo termos o nosso próprio serviço cloud a funcionar em nossa casa ou no escritório. Podem pensar que é bastante complicado conseguirmos algo deste género, mas enganam-se. O ownCloud trata-se de um serviço cloud de armazenamento open source, e pode ser instalado muito facilmente num computador/servidor com Linux.

É realmente muito fácil termos este “nosso” serviço cloud a funcionar. Podemos fazê-lo de duas formas: alojá-lo nós mesmos (em casa ou no escritório) ou colocá-lo num alojamento web que já possuamos. Os requisitos de software são bastante básicos, basta termos um servidor web com suporte PHP5 e bases de dados MySQL.

As dicas que vou dar são para uma instalação nossa, seja em casa ou no escritório. Como a nossa cloud irá funcionar 24h por dia e 7 dias por semana, não é de todo aconselhável instalar num PC de secretária ou num portátil que usamos normalmente. Além de que os computadores tradicionais são grandes consumidores de energia, o que iria aumentar a conta de electricidade. Existem também questões de segurança de confiança, em que fará sentido termos uma máquina para o efeito, ou seja, uma firewall, como por exemplo o ClearOS ou o IPCop.

De uma maneira geral, o hardware da nossa caixa cloud deve rondar mais ou menos estas características:

  1. Baixo consumo energético: no máximo 20 watts é aceitável;
  2. Processador de baixa potência e low-cost: um processador de um portátil seria o ideal;
  3. Caixa de baixo perfil e de ruído reduzido: não queremos ser incomodados pelo nosso servidor cloud;
  4. Rede Gigabit: obrigatório se planearem efectuar grandes transferências de ficheiros na nossa LAN;
  5. Portas USB 3.0: é também obrigatório no caso de querermos adicionar dispositivos de alojamento externo;
  6. Capacidade para pelo menos 8GB de RAM;
  7. Todo o hardware deve ser suportado pelo Linux.

Pelas características acima, podemos mesmo optar por um mini HTPC (Home Theather Personal Computer). Podem efectuar uma busca por mini PC e confrontem os modelos que encontrarem com estas características, é só uma questão de escolha.

Tal como tudo, existem vantagens e desvantagem em termos o serviço cloud a funcionar por nossa conta. Vamos então ver as vantagens de desvantagens.

Vantagens

  1. Somos donos da cloud: alojarmos a nossa própria cloud faz com que seja uma cloud mesmo nossa, pois não estamos a guardar dados em servidores alheios;
  2. Desenhado à medida: somos donos do hardware e a infraestrutura, desta forma podemos sempre melhorá-lo de acordo com os requisitos;
  3. Baixo custo: é realmente low-cost, podemos usar hardware por cerca de 170 euros (Zotac AD04 por exemplo). Quer o sistema operativo Linux quer a infraestrutura cloud estão disponíveis gratuitamente sob a forma de soluções open source.

Desvantagens

  1. Qualidade do serviço e disponibilidade: a qualidade do serviço pode ser afectada devido a limitações na largura de banda ou na velocidade de upload. Existe também a questão da disponibilidade. Serviços de alojamento profissionais oferecem bastante melhor disponibilidade.
  2. Confiança dos dados: a não ser que tenhamos um bom sistema de backup em casa ou no escritório, nunca vamos conseguir igualar a capacidade de backup que os fornecedores de serviços cloud oferecem;
  3. Somos o nosso próprio suporte ao cliente: desta forma estamos por nossa conta. Se bem que podemos sempre contar com fóruns e pesquisas de informação na Internet. Não há um suporte de cliente com o qual possamos contactar para pedir ajuda quando precisarmos (a não ser que compremos a versão comercial do ownCloud).

De entre muitas das funcionalidades do ownCloud destaco aqui algumas delas:

  • Adicionar armazenamento extra: SMB (Windows Share), FTP, WebDAV, OpenStack, Sistema de Ficheiros Local, Dropbox e Google Drive;
  • Autenticação de utilizadores via LDAP, IMAP, SMB, OpenID, WebDAV e FTP;
  • Cliente desktop para sincronização de ficheiros (Windows, Linux e Mac);
  • Cliente de sincronização móvel para Android e iOS.

Fiquem atentos, pois em breve vou mostrar-vos como colocar o ownCloud a funcionar para começarem a tirar partido de mais uma excelente ferramenta open source 😉 Podem consultar mais informação no site oficial ownClound.org.

Entretanto deixo-vos uma amostra do aspecto do ownCloud em web, Windows e Android:

 

Tiago Ramalho

Tiago Ramalho é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação .NET e PHP e blogging. Nos tempos livres escreve nos interessespessoais.com sobre Jardim, Saúde, Sistemas, utilitários e outros temas relacionados com informática.

More Posts - Website - Twitter - Pinterest - Google Plus