Após a Sun (detentora do OpenOffice) ter sido adquirida pela Oracle surgiu o receio, por parte de antigos developers do OpenOffice, de que a Oracle poderia descontinuar o projecto. É com base neste receio que antigos developers decidiram criar o LibreOffice, que é um fork do OpenOffice.

Desta forma asseguram a continuidade de uma suite de produtividade compatível com a maioria dos formatos de documentos e um excelente substituto do OpenOffice.

Está disponível para Windows, Macintosh e Linux nas mais variadas línguas, incluindo o Português de Portugal.
Está bastante bom e é de realçar a rapidez na abertura de qualquer uma das aplicações desta suite.
O seu desenvolvimento e melhoramento está bastante activo, pois este projecto conta com o apoio de empresas como a Google, Canonical, RedHat e Novell, e será a suite de produtividade predefinida do novo Ubuntu.

Neste momento a suite encontra-se na versão 3.3 que pode ser descarregada aqui.
A interface foi um pouco melhorada em relação ao OpenOffice como podem ver nesta amostra em Windows:

LibreOffice 3.3

LibreOffice 3.3

Tiago Ramalho

Tiago Ramalho é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação .NET e PHP e blogging. Nos tempos livres escreve nos interessespessoais.com sobre Jardim, Saúde, Sistemas, utilitários e outros temas relacionados com informática.

More Posts - Website - Twitter - Pinterest - Google Plus