Por vezes precisamos de alterar a configuração dos nossos discos rígidos ao nível das partições. Existem várias ferramentas que nos permitem fazer essas alterações, mas existe uma em particular open source, que se intitula de Gnome Partition Editor (GParted). Esta maravilhosa ferramenta permite-nos editar as partições de qualquer disco rígido. É bastante abrangente no que diz respeito ao suporte de sistemas de ficheiros, pois suporta muitos e até alguns de que não tinha conhecimento (ainda que não seja possível efectuar todas as operações em todos os sistemas de ficheiros).

gparted-logo

Aqui ficam os sistemas de ficheiros mais conhecidos:
  • fat16 (windows)
  • fat32 (windows)
  • ntfs (windows)
  • ext2 (linux)
  • ext3 (linux)
  • ext4 (o mais recente sistema de ficheiros linux)

Este artigo torna-se de certa forma uma possível continuação do artigo Clonar um disco rígido, visto que por vezes é necessário alterar/redimensionar as partições para usufruirmos do tamanho total real do disco.
Esta ferramenta corre directamente de um liveCD, ou seja, não é necessário instalar qualquer software no PC, tudo o que é preciso está no CD. Para tal é necessário efectuar o download da ISO mais recente que pode ser obtida na secção de downloads e gravar a ISO para um CD. A versão que aqui apresento não é a mais recente, mas os passos serão precisamente os mesmos.
Com o CD já gravado, reiniciamos o PC com o CD dentro da drive para iniciarmos o GParted.

Após o boot seguem-se as etapas que passo a explicar.

gparted_01

boot

Aqui no primeiro menu basta carregarmos em “enter”.

gparted_02

configuração do teclado

Carregamos mais uma vez em “enter” para usarmos a configuração de teclado definida por defeito.

gparted_03

idioma

Podemos aqui escolher em que língua queremos iniciar, escrevemos o código 22 que neste caso corresponde ao português, e carregamos em “enter”.

gparted_04

iniciar ambiente gráfico

Aceitamos a opção por defeito, apenas carregando em “enter”, vamos assim entrar num ambiente gráfico simples de trabalhar.

gparted_05

o ambiente gráfico já carregado

Depois do GParted carregar e ficar pronto a funcionar escolhemos o disco que queremos alterar (escolhi o segundo da lista, se houvessem mais discos apareceriam aqui todos na lista, tendo de se escolher o disco certo).

gparted_06

partições do disco escolhido

Após escolher o disco é mostrada a informação do disco (as partições que tem, e o espaço livre sem quaisquer partições que tem a designação “sem alocação”).

gparted_07

opção de redimensionar partição

Clicamos com o botão direito do rato sobre a partição que, neste caso, queremos redimensionar para que fique a usar o disco inteiro, ou seja, usar o espaço que está marcado como “sem alocação”, e escolhemos a opção “Redimensionar/Mover”.

gparted_08

redimensionamento simples da partição

Na janela que aparece podemos então clicar nos limites da partição e arrastar para a direita de modo a ocupar o espaço “sem alocação”, e clicamos em “Redimensionar/Mover”.

gparted_09

espaço “sem alocação” eliminado

Depois de arrastar é este o aspecto da nossa partição. Clicamos em “Redimensionar/Mover”.

gparted_10

aplicar operações agendadas

Foi só efectuado um agendamento de redimensionamento da partição. É possível darmos ordem para serem efectuadas várias operações. Para finalizarmos clicamos então em “Apply” e serão efectuadas todas as operações que ficaram agendadas.

gparted_11

confirmação

Confirmamos a operação em “Apply”.

gparted_12

a redimensionar a partição

Dependendo do tamanho da partição e das operações a realizar, este processo pode demorar algum tempo.

gparted_13

resultado final

Aqui podemos ver o resultado final de como ficou a nossa partição, agora já sem o espaço “sem alocação”.

gparted_14

sair

Resta-nos clicar no botão vermelho “Exit” no canto superior esquerdo e escolher a opção “Reboot” (reiniciar) ou “Shutdown” (desligar) que foi a que escolhi.

gparted_15

desligar

Retiramos o CD tal como pedido nesta mensagem e carregamos em “enter”.

E temos assim um disco que vai ser usado na sua completa capacidade com apenas o uso de uma ferramenta que é bastante fiável, versátil e muito fácil de utilizar. Pode-se dizer que é user friendly, ou seja amiga do utilizador, dado ao ambiente gráfico que apresenta.
Espero que esta dica possa servir de ajuda para estes casos.

Tiago Ramalho

Tiago Ramalho é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação .NET e PHP e blogging. Nos tempos livres escreve nos interessespessoais.com sobre Jardim, Saúde, Sistemas, utilitários e outros temas relacionados com informática.

More Posts - Website - Twitter - Pinterest - Google Plus