Uma das funcionalidades mais populares do PHP é a possibilidade de incluir ficheiros no código “include files“.

php_logo

Permite-nos separar o código em múltiplos ficheiros, e reutilizá-los em vários sítios.

Por exemplo, podemos criar um ficheiro com funções que usamos muito, e depois incluí-las quando precisamos.

Pode parecer um pouco abstracto, mas vamos ver o seguinte exemplo:

 

Guardem este código num ficheiro, criem um ficheiro novo com o nome incluirficheiro.php na mesma pasta e guardem com o seguinte código:

 

Se abrirem no vosso browser o primeiro ficheiro, irão ver que o conteúdo do ficheiro incluído é mostrado onde está o comando de inclusão. Como podem ver no exemplo, variáveis declaradas no primeiro ficheiro também podem ser usadas no ficheiro incluído e vice versa. Isto porque os ficheiros incluídos no PHP funcionam de forma muito simples – o PHP simplesmente descarrega o conteúdo dos ficheiros incluídos no ficheiro executado e interpreta-os como se se tratasse de uma parte do ficheiro original.

Várias Opções de Incluir Ficheiros

A inclusão de ficheiros pode ser efectuada de 4 formas diferentes: include(), include_once(), require() e require_once(). A variante _once certifica-se de que o ficheiro que estamos a incluir não é incluído mais que uma vez, o que nos ajuda imenso quando começamos a incluir vários ficheiros em vários sítios. A versão require() deve ser usada quando o ficheiro que queremos incluir é crítico para a continuidade de execução do nosso código. Se um ficheiro não for encontrado, o que pode acontecer por várias razões, o include() apenas emitirá um aviso/warning, enquanto que o require() irá lançar um erro fatal e a execução do código pára. Como tudo, estas 4 opções dão jeito consoante a situação com nos surja.

Incluir Ficheiros Consoante Opção

Para terminarmos, vamos ver um exemplo real de como usar a inclusão de ficheiros para tornarmos parte das páginas estáticas em dinâmicas. Desta forma podemos ter um cabeçalho e um rodapé, que são estáticos, e assim termos somente a parte do meio como dinâmica. Isto pode ser feito de várias formas, mas esta parece ser a mais popular. Vamos ver o exemplo:

 

Este código seria o nosso ficheiro index do blog. Temos algum texto que é sempre usado, e depois temos um pequeno switch que faz toda a diferença. Inclui uma outra página baseada num parâmetro. A página a incluir seria chamada desta forma:

index.php?mostrar=sobre

e o ficheiro inc_sobre.php será incluído. Se não for especificado um parâmetro válido, será incluído o ficheiro inc_index.php. Os ficheiros a incluir só devem ter conteúdo real da página, sem qualquer código HTML básico como definição de tipo de documento, meta tags, etc. Desta forma podemos alterar estes códigos básicos de HTML num só ficheiro em vez de o termos em todos os ficheiros.

Outra forma de o fazermos é incluir um ficheiro de cabeçalho e outro de rodapé em cada página, assim:

 

A forma de o fazer depende sempre das preferências pessoais de cada um, mas vejam só a poderosa funcionalidade da inclusão de ficheiros. Pode poupar-nos imenso tempo, e se ainda têm dúvidas revejam mais uma vez este artigo 😉

Artigo anterior do tutorial PHP:

Loops em PHP

Artigo seguinte do tutorial PHP:

Funções em PHP

Poderá também gostar de:


Tiago Ramalho

Tiago Ramalho é um profissional de Informática interessado em Internet, Programação .NET e PHP e blogging. Nos tempos livres escreve nos interessespessoais.com sobre Jardim, Saúde, Sistemas, utilitários e outros temas relacionados com informática.

More Posts - Website - Twitter - Pinterest - Google Plus

  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  • 1
  •