Com o objetivo de aclarar algumas questões que normalmente surgem na diferenciação entre aves Azul-cobalto e Azul-cobalto Violeta, resolvi sistematizar algumas ideias para tornar a sua identificação mais fácil.

Para o gene selvagem vou usar a letra V + e para o fator violeta (mutação) a letra V:
V + (gene alelo do tipo selvagem)
V (mutação) – o factor violeta

De igual modo para a Tonalidade:
D + D + – Ave sem fator de escurecimento (Azul-celeste ou Verde-claro)
D + D – Ave com 1 fator de escurecimento (Azul-cobalto ou Verde-escuro)
D D – Ave com 2 fatores de escurecimento (Malva ou Verde-Oliva)

Para uma ave ser violeta, a presença de um único factor (mutação V) é necessário mas não é suficiente. É essencial que exista um segundo factor de “escurecimento”, seja ele um segundo factor violeta V ou uma mutação D.
O violeta é um modificador de cor que age como o cinzento, isto é “impondo” a sua presença sobre as outras cores. O fator violeta torna todas as cores mais escuras, mas é mais facilmente visível nas aves Azul-cobalto, tornando o cobalto num tom violeta vivo, contudo pode estar presente noutras aves (tanto da linha azul como da verde) embora não tão visível, existem alguns indicadores da presença deste fator nas aves das outras cores, mas essa confirmação nem sempre é fácil. A melhor maneira é fazendo uso de cruzamentos e observando a sua descendência.
O gene violeta cria nas aves da série azul uma “vibração” do azul nas penas, quase um efeito de escurecimento, como acontece com os fatores de escurecimento.
Nas aves da série verde, visualmente, é difícil ser detectado a presença do fator violeta, pois este apenas cria um ligeiro escurecimento da tonalidade das penas.
Uma vez que o gene violeta é um fator dominante, em termos de reprodução não é possível obter aves portadoras deste fator.
A mutação surgiu na Alemanha em 1928.
Segue-se um quadro que pretende sistematizar (algumas) das possibilidades que podem ocorrer fenotipicamente nas nossas aves, entrando em conta unicamente com os 2 locus (escurecimento e violeta):

Macho Azul-cobalto (Opalino):

Fêmea Cobalto-violeta de asas-cinzentas (ave mais á direita):

Fêmea Cobalto-violeta de asas-cinzentas (ave mais á direita)
Escrito por Carlos Viegas

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática interessado em pesca ao achigã, horta/jardim, Internet e blogging. Criou os interessespessoais.com como um projecto para os tempos livres, para divulgar algumas ideias e "matar" o vício de blogging.

More Posts - Website

Follow Me:
PinterestGoogle Plus