Olá a todos! Este é o meu primeiro artigo do blog dos mandarins. Espero que gostem e continuem a visitar o blog, pois espero actualiza-lo regularmente com novidades das minhas aves! 🙂

Tal como já havia anunciado, no inicio deste ano, decidi voltar a ter aves. A escolha desta vez recaiu sobre uma ave do grupo dos exóticos, conhecida como Mandarim ou Diamante Mandarim. Esta não é a primeira vez que tenho aves, nem a primeira vez que tenho mandarins, no entanto, não tinha nenhuma ave desde 2006. No passado tive muitas aves, e de várias espécies, tendo nessa altura dado mais importância aos periquitos e pardais de java.

Desta vez, e como não tenho reunidas muito boas condições para ter muitas aves, decidi começar por voltar a ter e criar mandarins.

Os mandarins são uma ave bastante simpática, de pequeno porte, de fácil manutenção e que criam com muita facilidade.

Assim, obtive 2 casais de um amigo que tinha muitos mandarins, mas como já tinha dito, não tenho actualmente condições para ter muitas aves, doei um dos casais ao meu amigo Tiago, que nunca teve aves, e fiquei com um casal para mim, numa gaiola tipo viveiro. Para começar é o que chega, e se bem conheço os mandarins, o número de aves cá em casa irá aumentar num abrir e fechar de olhos! 🙂

A primeira noite cá em casa dos mandarins

A primeira noite cá em casa dos mandarins

Logo na primeira noite, as aves tiveram um teste de resistência, pois nessa altura (Janeiro de 2012), as noites eram bastante frias, tendo em alguns casos atingido temperaturas negativas. Para colmatar essa situação, e como dá para ver na imagem anterior, cobrir a parte superior da gaiola com cartão, para não apanharem geada directamente em cima da gaiola, e ainda cobri cerca de 2/3 da gaiola com película de plástico, ficando assim os poleiros numa zona da gaiola onde não iriam apanhar correntes de ar directas. Por esta altura, a gaiola ainda não tinha ninho, nem o comedouro e bebedouro definitivo…

A gaiola dos mandararins

A gaiola dos mandarins

Na imagem anterior, já é possível ver a gaiola com a sua configuração definitiva – ninho à esquerda, comedouro com papa de criação, bebedouros e comedouro das mistura de sementes.

Num próximo artigo espero apresentar-vos o casal com mais detalhe 😉

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática interessado em pesca ao achigã, horta/jardim, Internet e blogging. Criou os interessespessoais.com como um projecto para os tempos livres, para divulgar algumas ideias e "matar" o vício de blogging.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus