Tal como já vos tinha contado no artigo sobre o inicio da criação, os 3 mandarins resultantes da primeira ninhada já voam, e têm a primeira muda de pena praticamente concluída.

Desta forma, já sei que tenho 2 fêmeas e um macho.

Antes ainda dos 3 jovens mandarins terem entrado na muda, coloquei-os numa gaiola diferente, para que dessa forma os pais ficassem com mais espaço para iniciar uma nova postura… o que já aconteceu! 🙂

Entretanto, os primeiros mandarins criados cá em casa, já têm um novo dono, que os deverá vir buscar este fim de semana…

Aqui fica um pequeno vídeo, onde os podemos ver a comer:

Pouco tempo depois de ter colocado as 3 crias numa gaiola separa, o casal voltou à criação, tendo desta vez atingido o máximo de 6 ovos… Todos eles pareciam galados, e adivinhava-se uma ninhada que iria “preencher” o ninho por completo! 🙂

4 dias depois de ter nascido o primeiro mandarim, nasceu a 4ª cria… Tudo normal até aqui, visto que regra geral a fêmea põe um ovo por dia, e depois as crias nascem a cada dia, segundo a ordem por que os ovos foram postos. Aqui estão as primeiras 4 crias:

Os ovos continuaram a eclodir, e a taxa de natalidade desta vez foi de 100% – 6 ovos, 6 mandarins!

10 dias depois de ter nascido a primeira cria, era isto que se podia ver quando inspecionava o ninho:

Ninhada de 6 mandarins com cerca de 10 dias de vida

Ninhada de 6 mandarins com cerca de 10 dias de vida

Aqui fica um pequeno vídeo, dos pequenos mandarins com os bicos abertos, a pedir comida:

Por esta altura, as 6 crias já estão totalmente cobertas de penas, e os pais consomem cada vez mais mistura e papa!

Por falar nisto, costumam dar papa aos vossos mandarins? Que tipo dão?

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática interessado em pesca ao achigã, horta/jardim, Internet e blogging. Criou os interessespessoais.com como um projecto para os tempos livres, para divulgar algumas ideias e "matar" o vício de blogging.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus