Planta para jardins sustentáveis: Aloé (Aloe vera)

Planta para jardins sustentáveis: Aloé (Aloe vera)

Em tempos de crise, existe a necessidade de nos adaptarmos ás novas condições, o mesmo acontece com os nossos jardins.

Planta para jardins sustentáveis: Lavanda (Lavandula angustifolia)

Planta para jardins sustentáveis: Lavanda (Lavandula angustifolia)

O conceito de Xerojardinagem, do grego xeros (que significa seco), é uma forma de ter o seu jardim belo, sem gastar muita água.

Um jardim orientado para Xerojardinagem é constituído por plantas nativas ou que se adaptem bem à região onde se encontram. Se efectuar uma pesquisa da sua flora local, conseguirá identificar as espécies certas para colocar no seu jardim, conseguindo dessa forma mantê-lo com um consumo de água mais reduzido em comparação com um jardim tradicional.

Planta para jardins sustentáveis: Rosmaninho-menor (Lavandula stoechas)

Planta para jardins sustentáveis: Rosmaninho-menor (Lavandula stoechas)

A Xerojardinagem é a forma mais económica de manter o seu jardim, não existindo a necessidade de regas suplementares. As principais vantagens da Xerojardinagem reflectem-se essencialmente no final do mês na sua factura da água (ou da electricidade, se regar de poço ou furo). É também de salientar que a manutenção destes jardins é muito menos exigente, não exigindo tanto trabalho para se manter sempre bonito!

No entanto, um jardim com pouca água não tem que ser sinónimo de um jardim de cactos. Podem-se criar uma enorme variedade de ambientes entre áreas de Sol e sombra, com árvores e arbustos, frutas, flores e aromáticas. Não se trata de um estilo, podendo qualquer jardim vir a tornar-se sustentável, desde que se efectuem algumas mudanças. Para isso basta encontrar uma utilização eficiente da água. Ao projectar-se um jardim tendo em vista a

Planta para jardins sustentáveis: Buxo (Buxus sempervirens)

Planta para jardins sustentáveis: Buxo (Buxus sempervirens)

poupança de água, as plantas nativas são as que devem ter preferência, visto serem no seu meio natural independentes de regas e de se adaptarem bem ao solo da região. Além de não dependerem de rega, estas plantas também apresentam uma necessidade inferior de adubações, e são mais resistentes ás pragas.

Um dos segredos para a optimização da utilização de água será o agrupar de plantas com as mesmas necessidades em termos de rega, proporcionando desta forma uma rega semelhante a essas plantas, não havendo desperdício de água nesses conjuntos, onde podemos dar a todas as plantas a mesma quantidade de água, no mesmo número de vezes.

Planta para jardins sustentáveis: Craveiro, Cravina (Dianthus)

Planta para jardins sustentáveis: Craveiro, Cravina (Dianthus)

As plantas com maiores necessidades de água deverão ser plantadas mais junto à casa, de forma a facilitar as regas e proporcionar maior frescura e sombra. Quanto menor for a dependência das plantas à rega, mas as poderemos afastar da casa.

Regra geral, as plantas necessitam de uma maior quantidade de água no ano em que são plantadas, e depois de pegarem e estabilizarem, tenderão a necessitar de menos água.

Baseado na revista Campo & Jardim de Fevereiro de 2009

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática interessado em pesca ao achigã, horta/jardim, Internet e blogging. Criou os interessespessoais.com como um projecto para os tempos livres, para divulgar algumas ideias e "matar" o vício de blogging.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus