O rigor do Inverno passado causou um problema lá em casa a que não estava habituado: o vale ficou transformado num açude!

Este problema até poderia ser considerado menor, mas se tivermos em atenção que o que está a “prender” a água é uma estrada, já faz pensar duas vezes: e se uma trovoada de grande intensidade voltasse a cair? Certamente que a água passaria por cima da estrada, e nesse local, da estrada não deveria sobrar grande coisa! Assim, a solução mais rápida e fácil 😀 que me lembrei foi de despejar o meu novo “açude”, com qualquer coisa tipo um motor de rega… foi então que me lembrei: está na hora de comprar uma bomba submersível!

Poderá parecer um pouco precipitado, mas se tivermos em atenção que penso construir um lago lá em casa, então faz todo o sentido, visto que um lago necessita de um mecanismo para fazer a circulação da água, e uma bomba submersível é o ideal! 🙂

Aqui fica o aspecto do vale totalmente cheio de água:

Vale cheio de água

Vale cheio de água

Como se pode ver pela imagem anterior, a terra que fica do lado esquerdo é a tal estrada…

Assim, no passado mês de Fevereiro desloquei-me então até à AgriLoja (face a publicidade) e comprei uma bomba submersível para águas sujas, das que estavam em promoção, tendo ficado em menos de 30 euros. Atenção que o tipo de água para o qual a bomba se destina é importante: existem bombas para águas sujas e águas limpas. A diferença está basicamente na capacidade de aspirar impurezas sem entupir.

Aqui fica uma foto da minha bomba:

bomba submersível eléctrica

bomba submersível eléctrica

O funcionamento é bastante simples: na ponta da ligação da bomba liga-se a mangueira, sendo por aí que a bomba vai mandar a água. A base da bomba é onde se encontra o mecanismo de sucção, por onde a bomba “aspira” a água. Basta ligar a mangueira e atirar a bomba para dentro de água, liga-se à electricidade e já está! 😛

Outro aspecto que é importante é a bóia da bomba (aquela coisa meio quadrada ligada por um fio), que tem que ser afinada, de forma a permitir que a bomba pare sozinha quando a água acaba. Esta é uma funcionalidade importante que está presente praticamente em todas as bombas submersíveis, e evita preocupações: podemos deixar a bomba a trabalhar sozinha descansados, visto que ela pára quando acabar a água.

Na foto que se segue, é possível ver a bomba dentro de água, sendo visível a bóia no ar:

bomba submersível dentro de água com a bóia a flutuar

bomba submersível dentro de água com a bóia a flutuar

Já durante este mês de Maio, depois do vale ter secado completamente, coloquei umas manilhas na estrada, o que vai evitar que este incidente volte a acontecer no futuro. A bomba submersível pode assim ficar desde já à disposição para a construção do lago! 🙂

Alberto Nunes

Alberto Nunes é um profissional de Informática interessado em pesca ao achigã, horta/jardim, Internet e blogging. Criou os interessespessoais.com como um projecto para os tempos livres, para divulgar algumas ideias e “matar” o vício de blogging.

More Posts - Website - Pinterest - Google Plus

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •